O que é um supressor e por que não deveríamos chamar ele de silenciador?

Olá pessoal, existe muita curiosidade em redor do tema silenciadores/ supressores para armas de fogo, tanto aqui no Brasil, quanto no resto do mundo. Mas afinal o nome não é Silenciador? Na realidade isso é uma discussão bem grande. Em termos gerais o termo Silenciador é muito mais comum do que Supressor, inclusive a primeira patente feita por H. P. Maxim em 1921 se referia ao dispositivo como Silenciador para armas como podemos conferir abaixo:

Patente original H. P. Maxim de 1921

Entretanto, o nome gera confusão, já que ao contrário da crença popular armas suprimidas não são nada silenciosas. Por isso existe uma verdadeira campanha nos Estados Unidos para que o nome seja corrigido no seu uso como Supressor. Isso por que o dispositivo suprime parte do Som do disparo e não sua totalidade.

Como Funciona um Supressor?

O funcionamento do supressor em termos simples funciona com o uso de câmaras e canais que direcionam os gases do disparo de maneira a reduzir a velocidade deles na saída do orifício central. Existem dois motivos principais para o som do disparo de uma arma de fogo ser tão elevado: O primeiro sendo a saída do projétil a uma velocidade maior do que a do som ( quando munição supersônica) e o segundo momento a saída dos gases do disparo também a velocidades supersônicas.

O supressor portanto só consegue lidar com metate da fonte de ruído sonoro: os gases. Para uma máxima eficiência do uso é necessário se utilizar munições que trabalhem com velocidades menores do que a velocidade do som (Aprx. 343 m/s ou seja 1125 FPS). Essa combinação seria o cenário ideal, e mesmo assim o barulho do estampido seria ainda superior ao esperado pelos especialistas formados em Hollywood.

Vista lateral de um supressor feita pelo canal de YouTube Smart Everyday

É interessante notar o Gif anterior não apenas a desaceleração dos gases dentro das câmaras, mas também que uma parte desses gases ainda consegue escapar pelo centro junto com o projétil. Isso é responsável por parte do barulho ainda ouvido no disparo.

Supressor da OSS com tipo de Funcionamento Flow-Through

O principio é o mesmo em todos os supressores: Atrasar e freiar ao máximo os gases para que os mesmos saiam do cano de maneira mais vagarosa e silenciosa. Entretanto nem todos os supressores são feitos da mesma maneira. Acima temos o Supressor da OSS Supressor com sistema Flow-Through que utiliza vários canais em várias camadas diferentes para redirecionar e freiar ao máximo os gases. Essa tecnologia promete uma redução um pouco maior nos níveis de ruído.

Quais os tipos de Supressor que existem?

Basicamente existem três tipos principais de supressores atualmente no mercado: Os com Baffles (defletores), Os com Baffles descartáveis de Borracha e os de Canais.

Baffles e Baffles de Borracha

Imagem disponível em Alloutdoor.com

A imagem acima representa bem os supressores com Baffles (defletores) de metal removíveis, atualmente esse tipo e o abaixo que tem os Baffles usinados são os dois tipos mais comuns de serem encontrados, seu custo e manutenção são relativamente mais baixos que o de canais.

Baffles usinados Imagem disponível em: Alloutdoor.com

Outro tipo de utilização possível é a de Baffles feitos de borracha. Esse tipo de silenciador não é nada comum, mesmo sendo um dos mais eficientes. Isso por que ele dá uma grande manutenção já que a cada 10 a 20 disparos os anteparos de borracha precisam ser substituídos já que a passagem dos projéteis degrada a borracha e começa a arrancar pedaços a ponto de o supressor simplesmente parar de funcionar. Em locais como os Estados Unidos a venda de tais anteparos é regulada e por isso o preço dessa reposição é alto.

B&T VP9 que usa os Baffles de Borracha, foto de ARES disponível em: armamentresearch.com

Na foto acima é possível ver uma arma da B&T, a chamada VP9 que já tem o supressor integrado a arma, no canto inferior direito é possível ver os Baffles de Borracha utilizado no supressor principal, essa arma vem com um supressor com Baffles de metal para uso em treinamento.

Sobre esse tipo de armamento é interessante de se ver o vídeo do canal Forgotten Weapons que explica melhor o funcionamento e dá exemplos de disparos reais:

Supressores que usam canais

O vídeo acima demonstra exatamente o funcionamento desse supressor, com a passagem gos gases por múltiplas camadas de canais que redirecionam e resfriam os gases para que eles saiam pelos furos na parte superior frontal do dispositivo de forma reduzida.

Esse tipo de supressor tem uma construção mais complexa, mas segundo diversos especialistas lá fora é um dos desenhos de supressor com maior potencial, já que consegue um controle maior na supressão de disparos múltiplos e promete uma vida útil maior do dispositivo.

Mas afinal, se quão alto é um disparo com supressor?

Um supressor reduz o estrondo do disparo em média em -24dB isso pode não parecer muito já que estamos falando de uma redução que na média reduz o som de 150dB/160dB para a casa dos 125dB/135dB. Entretanto essa escala de medição do som é logarítmica o que significa uma redução significativa no potencial lesivo do ruído.

Basicamente o nível de ruído se reduz de um disparo de arma de fogo para o nível de um aspirador de pó realmente alto. E quem já foi acordado pela esposa ou mãe fazendo faxina no domingo pela manhã sabe quão alto pode ser esse barulho (risos).

Tirando as piadas de lado é basicamente a diferença que um bom abafador faz também, um abafador convencional reduz o nível de ruído em 25dB/30dB.

Quais as vantagens de se usar o Supressor então?

A maior vantagem do uso de supressores é trazer o ruído do disparo a um nível que prejudique menos os ouvidos do atirador. Nossos ouvidos são sensíveis a ruídos altos e sofrem lesões a cada disparo, por isso da importância da utilização dos abafadores ao se utilizar uma arma de fogo.

Quando se usa o supressor aliado ao abafador as chances de se provocar uma lesão mais grave nos ouvidos se reduz drasticamente. Pode parecer besteira, mas atiradores profissionais chegam a perder 50% da audição depois de anos de competição e o uso de supressores aliado aos abafadores poderia reduzir significativamente esse tipo de dano.

Nos Estados Unidos onde os supressores são extremamente regulados, mas não proibidos, existe um projeto de lei que está em tramitação no congresso que busca desburocratizar o acesso ao acessório para reduzir danos auditivos nos atiradores, o projeto foi batizado: Lei da audição segura em tradução livre.

É possível se comprar um supressor no Brasil?

Parte da Portaria 118 do Colog

Na teoria, sim é possível se importar um supressor sendo um CAC, já que o acessório está descrito na lista de acessórios de uso restrito da portaria 118 do Comando de logística. Disponível no Link: http://www.dfpc.eb.mil.br/phocadownload/Portarias_EB_COLOG/Portarian118.pdf

Falo importar por que não existe produção nacional deste acessório. E digo em teoria por que até agora não ficamos sabendo de ninguém que tenha conseguido tal autorização. Basicamente segundo a normativa é necessário se ter uma justificativa para o uso de tal acessório, usando como justificativa a presença do uso deste em regulamentos de provas por exemplo.

Até o momento não se tem notícias de provas em âmbito nacional com tal regra.

Quebrando Mitos

Grande parte hoje da resistencia pelas autoridades a liberação destes dispositivos vem de mitos de que a supressão da chama e do estampido fariam com que seja dificultada a localização do atirador em caso de uso deste dispositivo de forma ilegal.

Abaixo segue a opinião do autor e apenas do autor:

Isso não passa de uma justificativa desinformada por parte dos reguladores que muitas vezes nunca tiveram o mínimo de contato com o dispositivo na vida. O estampido mesmo com supressor e munição subsônica é bem pronunciado e não seria difícil de distinguir o mesmo e um ambiente normal.

Além disso criminosos ostentam o uso de supressores em favelas ao redor do Brasil e não estão sujeitos a força das leis do estado quanto ao tocante das necessidades de autorização de compra e principalmente da ausência de antecedentes criminais.

Não faz sentido nem regular tal acessório que trás benefícios a saude auditiva do atirador e que não dá poderes mágicos ao armamento. Antes de regular sobre o tema, tais servidores do povo deveriam ir a um estande testar tais acessórios. Assim veriam que não são objetos que transformam um atirador em hitman, mas sim um segundo abafador para auxiliar na prática esportiva.

Encerro o artigo aqui com uma curiosidade, a maioria dos locais que regularam os silenciadores não conseguem justificar até hoje o por que disso, além de a maioria já não regular mais esses acessórios. O primeiro local a regular tal objeto foi o Reino Unido, George V na época proibiu tal objeto com medo de que os súditos pudessem caçar os cervos nas matas reais sem serem ouvidos e ele ficaria sem caça. Atualmente é o uso e posse de supressores no Reino Unido é regulado, mas permitido aos civis.




O QUE É O GUIA DO ATIRADOR ESPORTIVO?

O Tiro Esportivo é um esporte fascinante. Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.

Compre agora sua arma, sem precisar de despachante!

-