Agora eu compartilho com você alguns “segredos” do sucesso para quem porta uma arma de fogo com responsabilidade, segurança e senso de propósito:

  1. Armas de fogo foram desenvolvidas para resolver problemas de vida ou morte. E isso é bem diferente de ter uma arma para criar confusão.
  2. Passe despercebido. Veja sem ser visto. Esse é o princípio da camuflagem e da surpresa.
  3. Melhore seu comportamento. Armado, você não pode ceder à vaidade. Quem porta uma arma trabalha noutro nível de autodefesa ou sobrevivência porque as consequências do uso indevido da arma são catastróficas para a vítima, para você e as duas famílias.
  4. Exercite a paciência. O descontrole emocional transforma um sobrevivente num assassino frio, num idiota ou no próximo corpo a ser enterrado. No primeiro caso, você mata um inocente. No segundo, você perde a arma e leva uma surra ou tem que coldrear e sair correndo. E na terceira situação, pode ser que a vítima fatal seja você.
  5. Pergunte se a sua presença em locais e horários inapropriados é realmente necessária. Um cidadão que porta uma arma de fogo equivale a uma pessoa bem casada e que preza a família. Esse cidadão seleciona parentes, amigos, colegas, festas, lugares, etc. Ele pensa na sua segurança e no amor que sente pela família. Isso significa um incremento no seu comportamento pessoal. E você sabe o que quero dizer com “lugares inapropriados”.
  6. Não compre briga alheia. Normalmente quem não observa esse importante conselho, acaba no tribunal do júri. E não é uma questão de quem está certo ou errado, mas o fato de que você pode ficar suscetível ao ego inflamado daqueles que estão brigando (ainda que sejam seus parentes ou amigos), perder a própria razão e usar a arma na hora, pelo motivo e contra a pessoa errada.
  7. Mantenha distância. Se você pode socar seu oponente, ele também pode golpeá-lo. Se você está próximo do agressor, sua arma também está. Quer dizer, afaste-se dos problemas.
  8. Nunca subestime alguém. Ele pode ter uma arma também. Ele pode estar desarmado, mas possuir aquilo que você acha tem: uma mente combativa e implacável.
  9. Saiba a diferença entre bravata e sobrevivência ou autodefesa. Bravata é caráter de alguém que mostra com alarde que é valente ou poderoso, sem o ser. É também um impulso emocional baseado no ego e na vaidade da pessoa que tem de provar que pode o mais. Em resumo, bravata tem relação com intimidar ou ameaçar com arrogância. Contudo, sobrevivência não tem relação com ser valente ou poderoso, com ego ou vaidade, mas com estar vivo diante do crime e da violência gratuita. É o desejo de colocar de lado toda a motivação emocional e toda a norma pessoal com as quais você vive e fazer o que for necessário para ver o sol nascer no dia seguinte e reencontrar sua família. Mas algumas pessoas não compreendem essa diferença e acabam mostrando uma arma para amedrontar uma pessoa que poderia ser evitada de outra maneira. Porém, isso é um blefe, e o problema é que não se pode blefar por muito tempo. (trecho do livro Autodefesa contra o crime e a violência, 2018, Clube de Autores).

Sua arma de fogo, seu Karatê, seu Jiu-Jitsu, seu Kravmaga, seu Kombato são para a sua SOBREVIVÊNCIA.

Lembre-se destes dois grandes conselhos: “A melhor defesa num confronto é não estar presente.” Senhor Myiagi. “Todo mundo tem um plano até levar um soco na boca.” Mike Tyson.




O QUE É O GUIA DO ATIRADOR ESPORTIVO?

O Tiro Esportivo é um esporte fascinante. Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.

Compre agora sua arma, sem precisar de despachante!

-