Tecnologia da Caesb alcança reconhecimento em evento internacional

Vários casos apresentados pela Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) no Encontro de Usuários do Environmental Systems Research Institute (ESRI, em português, Instituto de Pesquisa de Sistemas Ambientais) fizeram sucesso no exterior. Todos eles têm um ponto em comum: o uso do geoprocessamento pela empresa brasiliense.

O encontro, ocorrido na quinta-feira (10/9), é promovido pela norte-americana ESRI, especializada na produção de soluções para a área de informações geográficas, líder mundial em geoprocessamento. E a aplicação dessa tecnologia pela Caesb, conhecida oficialmente como GIS Corporativo e internamente como Atlas Caesb, foi reconhecida.

“Ter os nossos projetos destacados como Cases de Sucesso nestes eventos é motivo de orgulho, pois ressalta a excelência dos nossos profissionais e torna a Caesb vitrine, referência na aplicação dessa tecnologia. Esse destaque demonstra que a Caesb está na crista da onda, sendo pioneira na condução de projetos de sucesso que otimizam os processos e resultados com o uso do GIS”, comemora Carlos Eduardo Machado, gerente de Geoprocessamento.

O GIS Corporativo começou a ser aplicado em 2013 e permite otimizar o cadastro técnico da Caesb, automatizar, integrar e transformar digitalmente outros processos da empresa. Antes, trabalhos como vistoria ambiental de obras, gestão de lodo de esgoto, fiscalização de obras, mapeamento de espaços confinados, auditoria de ativos para fins de revisão tarifária e análise ambiental para liberação de novas ligações eram feitos manualmente.

Isso dificultava a gestão, o monitoramento e a geração de indicadores. A transformação digital também possibilitou a integração de dados de sistemas corporativos. Isso fez com que fossem gerados mapas e análises espaciais que apoiam o planejamento tático e operacional.

Uma verdadeira revolução porque, com base em dados históricos, agora é possível prever a necessidade de manutenção nas redes de esgoto antes mesmo de um problema de extravasamento, por exemplo.

Resultado: ações proativas de serviços são feitas e o custo de manutenção corretiva é reduzido. A qualidade nos processos é melhor, assim como aumento de receita e redução de despesas.

Na prática

Um exemplo prático veio com a identificação de possíveis ligações clandestinas e perdas de faturamento. Dentro da Caesb, um trabalho conjunto vem sendo realizado desde 2016, entre a Superintendência de Suporte à Expansão (ESE), a Assessoria de Tecnologia de Informação (PRT) e a Superintendência de Comercialização (CAC). Com o GIS Corporativo, as ligações clandestinas são descobertas e retiradas por meio de análises espaciais, interpretação e sobreposição do cadastro técnico e comercial.

“Em muitos casos, a CAC utiliza o suporte das forças policiais para a retirada dos chamados ‘gatos’, quando há uma atuação criminosa. Para que a força de trabalho seja mais produtiva, é essencial que tenha o mapeamento das regiões com os maiores volumes de perdas e com baixo índice de vazamentos na rede”, defende Diego Rezende, superintendente de Comercialização da Caesb.

O tal geoprocessamento faz sucesso também com outros órgãos do governo do Distrito Federal – atualmente, 10 deles utilizam o GIS Corporativo. De forma pioneira, a Caesb compartilha dados e informações em tempo real. Assim, existe uma maior rapidez nos processos de órgãos que demandam dados da companhia, como nas consultas de interferência para execução de obras públicas.

Exemplo e parcerias

E não é só no DF. O Atlas Caesb é referência entre empresas de saneamento no Brasil. Isso rendeu à companhia um assento permanente no Comitê Gestor da Infraestrutura de Dados Espaciais do DF (IDE/DF).

Parte desse sistema, claro, só pode ser acessado por servidores. Entretanto, a população também pode conseguir algumas informações por meio do site e do aplicativo da Caesb. Um exemplo: viu um vazamento na rua? Basta entrar no aplicativo, pelo celular, tirar uma foto e enviá-la. Imediatamente, a informação chega aos funcionários da empresa.

“O GIS Corporativo da Caesb pode ser traduzido em uma única frase: inteligência espacial que transforma dados em conhecimento”, resume Carlos Eduardo Machado.

Para o futuro, a Caesb faz parcerias. Uma delas é com a Universidade de Brasília e tem como objetivo aumentar a atuação do GIS, com a utilização de novas geotecnologias, como drones. As ações devem começar no segundo semestre de 2021, para que haja tempo de treinamento, capacitação, orçamento e contratação. Com o Centro Universitário Iesb, a ideia é aprofundar a utilização de ciência de dados a fim de otimizar processos e retomar as pesquisas de detecção de fraudes no consumo, entre outras ações.

Prêmios obtidos pelo GIS Corporativo:

  • 1º lugar no Prêmio MundoGEO#Connect 2016, que contemplou os melhores projetos do país, vencendo na categoria Utilities – Energia, Saneamento, Comunicação, com o ousado e inovador Projeto Atlas: Inteligência Geográfica Que Transforma Dados Em Conhecimento.
  • Entre os 10 finalistas no 21º Concurso Inovação no Setor Público, em 2017, com o Projeto Atlas. O concurso é promovido anualmente, desde 1996, pela Escola Nacional de Administração Pública (Enap), em parceria com o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.



O QUE É O GUIA DO ATIRADOR ESPORTIVO?

O Tiro Esportivo é um esporte fascinante. Com o Guia do Atirador, você terá um passo a passo para solicitar seu CR junto ao Exército Brasileiro sem necessidade de contratar despachantes caros.

Compre agora sua arma, sem precisar de despachante!

-